Friso


Escola Eça de Queirós: Enquadramento


Localização da escola

Escola nos anos 60 A Escola Secundária Eça de Queirós situa-se no Bairro dos Olivais (Sul), construído no início da década de 60, do século passado, baseando-se nos princípios delineados na Carta de Atenas.

Em termos sociológicos, a inclusão de diferentes classes sociais foi uma vertente dominante. Em termos projetuais, trata-se um bairro paradigmático, pensado de raiz, que envolveu os autores que melhor caracterizavam a arquitetura vanguardista da época.

A sua história

Ao longo dos seus 33 anos de existência, o seu nome foi variando, de acordo com as diferentes determinações ministeriais. Começando por se chamar Escola Secundária dos Olivais, vulgo Viveiros (por se situar junto dos viveiros municipais), passou para Escola Secundária dos Olivais nº1, por ter sido a primeira escola secundária a existir no referido bairro, adquirindo, a partir de 1989, a designação actual.

Origem do atual nome da escola

Quando o Ministério da Educação decidiu atribuir nomes de personalidades às escolas, decidiu-se, em Conselho Pedagógico, propor o nome do escritor Eça de Queirós, dada a proximidade da nossa escola com a atual Bedeteca, edifício que a tradição afirma ter sido a Toca, local escolhido por Eça, em Os Maias, para os encontros amorosos das personagens Maria Eduarda e Carlos da Maia.

Escola A Escola ocupa uma extensa área com 6 edifícios.

A primeira prioridade e objectivo central da Escola é ser um espaço educativo facilitador da formação integral dos alunos tanto do ponto de vista da educação como da instrução. Nesta linha e tendo em atenção o historial dos alunos e as especificidades do meio, a Escola propõe-se promover, antes de mais, valores humanos, de respeito por si e pelos outros, de justiça, honestidade e verdade.

O Projeto Educativo de Escola (PEE) pretende, assim, dar resposta às necessidades da comunidade educativa, procurando contribuir para a construção de uma Escola cada vez melhor. Nesta ótica, os princípios orientadores do PEE são: preservar a Identidade, investir na Qualidade e perspetivar o Futuro.

Os princípios fundamentais do PEE: Diretora
  • Encontrar alternativas credíveis e de qualidade
  • Combater o insucesso e abandono escolar
  • Promover o desenvolvimento pessoal, social
  • Promover desempenhos profissionais qualificados e combater a exclusão
  • Responder a necessidades de Formação de uma população adulta de variadas proveniências e percursos, com diferentes objetivos
  • Corresponder ao desejo de Formação, quando a vida activa está organizada no mundo do trabalho.

Maria José Soares (Diretora)